sexta-feira, 1 de maio de 2009

Hildegard Von Bingen

Lembrei durante a última aula sobre uma personagem, digamos que importantíssima na história da música, a primeira grande compositora.




Hildegard de Bingen foi uma mulher notável, que escreveu versos e música religiosa, obras de teologia e escritos sobre visões, e deixou também inúmeras cartas. Foi a primeira a colocar seu próprio nome em suas composições.

Hildegard foi o décimo e último filho de uma nobre família e foi logo destinada à Igreja.

Aos 8 anos, foi entregue aos cuidados de uma monja chamada Jutta para receber uma educação religiosa. Jutta ensinou-lhe a ler e escrever e rudimentos de latim.

Jutta faleceu em 1136. Nessa altura, as outras monjas elegeram Hildegard, então com 38 anos, para abadessa.

Os escritos de Hildegard chamaram a atenção do Papa Eugénio (1145-1153), que a exortou a continuar a escrever. Hildegard acabou o seu primeiro livro de visões Scivias (“Conhece os caminhos do Senhor”).

Por volta de 1150, Hildegard mudou o seu convento de Disibodenberg para Bingen, 30 km. a norte, nas margens do Reno. Mais tarde, fundou outro convento em Eibingen, na outra margem do rio.

Escreveu música e textos em honra da Virgem Maria em canto chão (gregoriano) e antífonas. Dessa época, é Ordo Virtutum (“Peça sobre as Virtudes”).

Escreveu ainda dois livros de visões Liber vitae meritorum (1150-63) (“Livro dos merecimentos da Vida”) e Liber divinorum operum (1163) (“Livro das Obras Divinas”). Publicou ainda Physica e Causae et Curae (1150), sobre história natural e sobre os poderes curativos de vários objectos naturais.



Este link abaixo traz um artigo sobre ela.. muito interessante. Entrei em contato com a história dela com a Professora Carla, durante uma apresentação do Coro no Mosteiro de Ponta Grossa, lá existe atrás da capela uma imagem dela pintada a mão.

http://www.helenasut.net/visualizar.php?idt=144530



2 comentários:

  1. Que lindo que ficou esse post com essas imagens! Valeu, heim, Douglas! Continue assim e esse nosso blog ficará sempre interessante e, ainda por cima, bonito!!! :)

    ResponderExcluir
  2. Ah! e sobre a Bingen: eu estou revisando um texto de um amigo meu, músico pesquisador, que vai ser publicado em SP, a partir de uma conferência que ele deu, onde ele fazia uma análise espectral de um trecho de uma música dela, para discutir a materialidade da forma músical! É bem interessante e se você quiser ver, Douglas, eu levo lá na aula: só me lembre, por favor...

    bjss

    ResponderExcluir